Deputado Max Lemos integra Frente Parlamentar em Defesa da Baixada Fluminense

Deputado Max Lemos integra Frente Parlamentar em Defesa da Baixada Fluminense

Max Lemos
Max Lemos

Lançamento aconteceu nesta quinta-feira no plenário do Palácio Tiradentes e contou com boas notícias para os moradores da região.

Foi instalada nesta quinta-feira (16), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, a Frente Parlamentar da Baixada Fluminense. O deputado Max Lemos é um dos 20 que compõem o colegiado, que tem como objetivo buscar soluções para os diversos problemas da região. O evento contou com a presença do vice-governador Claudio Castro e do Secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

Logo em sua instauração, boas notícias foram anunciadas pelos representantes estaduais para a população da Baixada, que soma quase 4 milhões de habitantes. Entre elas, estão: a retomada de recapeamento asfáltico nos municípios da região, da obra do viaduto de Austin, a construção de pelo menos um hospital de grande porte e a confirmação do auxílio estadual no custeio do Hospital/Maternidade de Queimados.

“É com muito orgulho que faço parte dessa Frente Parlamentar. Vários deputados de diferentes ideologias políticas e partidárias unidos no objetivo comum de trazer melhorias para essa região fundamental para o nosso estado. Não é possível que uma região maior que muitos países do mundo, ainda sofra com tanto descaso. Saúde agonizando, falta de emprego imperando, insegurança pública e vala negra para tudo quanto é lado”, ressaltou Max Lemos.

O deputado ainda comemorou as notícias anunciadas pelos representantes do governo estadual. “Fiquei de feliz de logo na instauração, recebermos boas notícias por parte do governo do estado, entre elas: a retomada do recapeamento asfáltico nos municípios, da obra do viaduto de Austin e a confirmação mais uma vez do auxílio no custeio do Hospital/Maternidade de Queimados. Além de colocar no papel e planejar o que pretendemos, iremos cobrar programas continuados. É travando luta que a gente avança!”, concluiu.