EMOP-RJ inicia construção da nova sede da Defensoria Pública em Campos dos Goytacazes

EMOP-RJ inicia construção da nova sede da Defensoria Pública em Campos dos Goytacazes

max lemos
max lemos

A Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP-RJ) iniciou em fevereiro a construção da nova sede da Defensoria Pública, no município de Campos dos Goytacazes, a mais populosa cidade do interior do Estado. Num investimento de  R$ 14.796.122,07, a nova edificação terá 1.366,59m ² de área construída em andar térreo.

O prédio oferecerá mais espaço, ampla recepção, acessibilidade e conforto no atendimento ao público. Além das salas administrativas, será equipado com brinquedoteca e fraldário, gabinetes privativos de trabalho, auditório, refeitório, copa, vestiário  e estacionamento.  O prazo de duração da obra é de 15 meses.

Para o secretário estadual de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, os moradores de Campos merecem ter uma sede no padrão da que está sendo construída no Município. “A assistência judiciária para os que mais precisam é uma função das mais importantes oferecidas pelo estado”, ressaltou.

Segundo o diretor-presidente da EMOP-RJ, André Braga, a edificação oferecerá mais conforto tanto para os funcionários como para o público que busca atendimento na Defensoria. “ A obra é um marco nas ações que vêm sendo executadas pela EMOP-RJ. Construir e recuperar prédios públicos faz parte da função social da empresa. Além disso, estamos gerando emprego na construção do novo equipamento”, afirmou.

O defensor-geral do Estado, Rodrigo Pacheco, elogiou a rapidez do trabalho executado pela EMOP-RJ para a licitação e início das obras dos novos prédios em Campos e em Santa Cruz, na zona oeste da capital.

No lançamento das obras da nova sede em Santa Cruz, no início do mês, Pacheco informou que fez questão de destacar a atuação da EMOP-RJ ao governador Cláudio Castro. “Eu agradeço muito a toda nova diretoria da EMOP-RJ. A gente dá início as obras aqui e em Campos, no Norte Fluminense, onde tem um volume enorme, uma das maiores demandas nossas no Estado”, declarou.

O prédio contará com um sistema de preservação de área verde, consistindo na instalação de canteiros, de uma cisterna, além de uma área de coleta seletiva, visando minimizar os impactos negativos no meio ambiente, em consonância com a Agenda A3P, agenda ambiental que tem como objetivo garantir a sustentabilidade junto aos órgãos públicos do país.

De acordo com a Diretoria de Obras da EMOP-RJ, a obra de construção da nova sede tem estimativa de empregar cerca de 65 pessoas, entre engenheiros, mestre de obras, encarregados, carpinteiros, eletricistas e serventes.

A Defensoria de Campos ficará próxima ao Fórum e será construída  numa área doada pelo Município, na Rua Antônio Jorge Young s/nº.

FONTE: SEINFRA