Estado e Prefeitura de Petrópolis traçam ações conjuntas para ampliar ajuda a locais afetados

Estado e Prefeitura de Petrópolis traçam ações conjuntas para ampliar ajuda a locais afetados

max lemos
max lemos

O Governo do Estado iniciou, desde as primeiras horas desta quinta-feira  (17), o terceiro dia da força-tarefa em Petrópolis, na Região Serrana. O objetivo é  minimizar os estragos provocados pelas chuvas, atuando com limpeza e desobstrução de vias, resgatar sobreviventes e identificar locais de riscos que precisam de interdição e obras emergenciais. Durante a manhã, o secretário de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, se reuniu com o prefeito Rubens Bomtempo a fim de traçar novas estratégias de atuação e ampliar os serviços a mais regiões da cidade.

 

No fim da reunião emergencial, ficou decidido a intensificação do trabalho e envio de máquinas e caminhões nas seguintes localidades: Estrada da Saudade, Comunidade Vitória, Batailard, Vila Felipe, Coronel Veiga, Curva do S, Centro Histórico, Correias, Castelândia, Morin de Baixo, Morin de Cima, Alfredo Batista, Rua Teresa (altura do número 608),  Rua Flávio Cavalcanti,  Rua Maximiano Neuman. O local escolhido pela prefeitura para colocar os resíduos retirados dos locais atingidos é um terreno municipal no bairro Caititu.

 

Somente nestes locais em que os trabalhos serão ampliados nesta quinta, serão utilizados 58 caminhões, 21 retroescavadeiras, seis caminhões pipas, um trator hidráulico, um trator de esteira e uma escavadeira hidráulica. Também participaram da reunião o Secretário Municipal de Defesa Civil, Gil Kempers e o vice-prefeito de Petrópolis e Secretário Municipal de Obras, Paulo Mustrangi.

 

Após ir pessoalmente às áreas mais afetadas, o Governador Cláudio Castro fez questão de enviar mais maquinários a Petrópolis para intensificar os trabalhos de limpeza e buscas a sobreviventes: “O trabalho começou já nas primeiras horas após as chuvas e tem sido reforçado nas últimas horas. Além dos equipamentos das secretarias de Infraestrutura e Obras, Cidades, Ambiente e da própria prefeitura, chegaram hoje, também, equipamentos da Agricultura. Não vamos sair da cidade até que todo trabalho esteja finalizado”, disse.

 

Em Petrópolis, desde a noite da última terça, o secretário de Infraestrutura e Obras, Max Lemos percorreu na manhã desta quinta-feira locais que poderão receber obras emergenciais do  governo  do  estado: “Ontem sobrevoei o município e visitei os bairros mais atingidos. Hoje, ampliamos nossa capacidade de trabalho em mais localidades. Além disso, o prefeito já deu autorização em quatro obras emergenciais e, hoje, identificamos mais uma”, adiantou Lemos .

 

Reforço nas ruas

 

Mais 600 homens foram contratados  pela Prefeitura de Petrópolis, nesta quinta-feira,  para atuarem em conjunto com os maquinários cedidos pelo Governo do Estado. Diversos municípios também enviaram caminhões e máquinas para ajudar na limpeza e resgate de pessoas atingidas pelos temporais da última segunda.

 

A Cedae mandou maquinários e operadores, além de 90 homens para auxiliar nos serviços braçais. Já a Águas do Rio também disponibilizou máquinas e caminhões com seus respectivos operadores e motoristas para atuarem nas limpezas e desobstrução de vias. Ao todo, mais de 200 equipamentos já estão nas ruas em operação.

 

Milhões investidos em prevenção

 

Outra ação importante do Governo do Estado em apoio à Prefeitura de Petrópolis diz respeito à contenção de encostas. Na semana passada, a gestão municipal e a Secretaria de Infraestrutura e Obras realizaram a primeira reunião para traçar estratégias para obras de contenção de encostas na cidade. Esse trabalho será intensificado para definição das prioridades e intervenção imediata.

 

Além disso, entre as ações de prevenção a desastres na Região Serrana, a Secretaria de Estado de  Infraestrutura  e  Obras vem investindo quase R$80 milhões só em obras de contenção de encostas em Friburgo. No município de Teresópolis também há obras preventivas em andamento, como as intervenções de contenção no bairro Salaco (R$7,8 milhões) e contenção e drenagem de Jardim Féo/Espanhol (R$49 milhões).

Fonte: SEINFRA