Governo do Estado inicia reforma de dois conjuntos da Zona Norte

Governo do Estado inicia reforma de dois conjuntos da Zona Norte

max lemos
max lemos
O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), deu início neste sábado (05/03) a reforma de dois condomínios habitacionais da Zona Norte. Apenas nessas intervenções serão investidos cerca de R$ 15 milhões, sendo R$ 12 milhões no Conjunto Habitacional Engenho da Rainha, que será executado pela Companhia Estadual de Habitação (Cehab), e R$ 3 milhões no Conjunto Habitacional Dona Regina, em Brás de Pina.

Esses são dois dos 50 conjuntos habitacionais construídos pelo Estado e entregues há mais de 10 anos que receberão reformas, dentro do Casa da Gente, o maior programa habitacional do estado nas últimas décadas. Já foram homologados ou estão em processo licitatório, conjuntos na capital, Niterói, Resende, Seropédica, Duque de Caxias, Petrópolis, São Gonçalo, Queimados e Nova Iguaçu, com investimento global de mais de R$ 400 milhões.

O programa abrange não apenas a reforma dos conjuntos, mas a construção de novas unidades, a retomada de obras que estavam paralisadas e o projeto Na Régua, de assistência técnica na área de arquitetura e engenharia em comunidades em vulnerabilidade social.

“Eu, o secretário  Max Lemos e demais secretários estivemos 16 dias em Petrópolis e vimos uma cidade devastada. E vimos também que mais do que casas, pessoas perderam famílias.  Por isso a proposta não é só a requalificação estética dos conjuntos, mas fazer intervenções que dêem mais segurança e qualidade de vida aos moradores.  E ver a recepção destes moradores da Zona Norte mostra que estamos no caminho certo”, explicou o governador Cláudio Castro.

O Parque Residencial Dona Regina, construído na década de 1960, tem 18 blocos e 344 apartamentos e, ao longo dos anos sofreu a ação do tempo na fachada, no telhado, nas instalações e nas áreas internas comuns. Já no Engenho da Rainha são 51 blocos, com 1.760 apartamentos, e as obras incluirão ainda a reforma de dois campos de futebol e a construção de uma quadra poliesportiva e Academia da Terceira Idade.

“São imóveis construídos pelo Estado há décadas, sendo que muitos nunca sofreram qualquer tipo de manutenção. Não será apenas pintura, mas, em alguns casos, a revisão de instalações elétricas e hidráulicas, assim como a construção de equipamentos de lazer e desportivos para os moradores”, afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Max Lemos.

Moradores na expectativa

Moradora do Conjunto Engenho da Rainha há mais de 15 anos, Selma Regina Veloso Silva, de 45 anos, síndica de um dos blocos, falou da expectativa da obra. “Só  de saber da reforma fiquei feliz e muito agradecido, pois o que é pago de condomínio não dá para suprir obras e tem blocos, como o meu, que foi condenado pela Defesa Civil e precisa de obras urgentes, por isso estamos muito felizes com o início dessas obras”, disse Selma.

Morador há 50 anos e porteiro há 14 anos no Parque Residencial Dona Regina, Adalberto Albuquerque Lins, de 68 anos, agradeceu pelas obras. “Durante todo tempo que moro aqui nunca recebemos um governador ou secretário de Obras aqui,  por isso agradeço ao Cláudio Castro e ao Max Lemos por estas obras. Estamos muito felizes, pois as obras irão valorizar muito nosso condomínio”, disse.

Futuras obras

Já foram licitadas as obras de reforma do Conjunto Habitacional Divino Mestre, em Madureira, com investimento de R$ 1,5 milhão; do Conjunto dos Bancários, em Cavalcante, com investimento de R$ 4,3 milhões; do Conjunto Oswaldo Cruz, com investimento de R$ 7,9 milhões; e dos conjuntos Valdariosa I, II e III, em Queimados, com investimento global de R$ 15,7 milhões. Estão em licitação ainda a construção de 423 unidades no Parque Vila Nova, conhecida como Favela do Lixão, em Duque de Caxias, com investimento de R$ 61,8 milhões; e 40 unidades do Conjunto Modelo, em Guapimirim, com investimento de R$ 7,8 milhões.

Já foram publicadas também a reforma dos conjuntos Crato, na Penha Circular; da Conab Jacarezinho-Manguinhos, em Benfica; e Vicente de Carvalho, todos na capital, com investimento total de cerca de R$ 16 milhões.

Fonte: SEINFRA