Governo do Rio inicia capacitação na tecnologia BIM

Governo do Rio inicia capacitação na tecnologia BIM

max lemos
max lemos

O Governo do Rio, através do Instituto Estadual de Engenharia e Arquitetura (IEEA), órgão da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), realizou nesta terça-feira (29/03) evento para Difundir um braço da nova Política de inovação Estadual destinada à reestruturação do Gerenciamento de Projetos de Insfraestrutura com transferência de tecnologia BIM, que vem sendo implementada de maneira conjunta com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e seu instituto TECGRAF.

 

Na ocasião foi conferido destaque ao programa de  capacitação dos técnicos do IEEAs na tecnologia BIM (Building Information Modeling), conhecida como construção digital. Com tal medido, o Estado está na vanguarda da qualificação dos profissionais e adoção da tecnologia nas obras públicas, que permite melhor controle sobre os projetos, a fim de evitar desperdício de material e de recursos.

 

Para o presidente do IEEA, Marcos Mufarreg, o seminário faz parte de um conjunto de ações, incluindo cursos gratuitos, para preparar engenheiros e arquitetos para o futuro. Ele frisou que os 183 profissionais do órgão estão hoje atuando em várias secretarias, assim como em órgãos de controle, e precisam conhecer o novo método para exercerem suas funções da melhor forma.

 

– Na minha época, usávamos equipamentos que muitos jovens hoje nem conhecem. As universidades hoje já apresentam a eles novas ferramentas, que modernizam o trabalho. Nós, do Estado, precisamos preparar nossos profissionais para esse novo momento, já que existe um decreto federal para a implantação dessa tecnologia nas obras públicas. Vamos pedir à Empresa de Obras Públicas (Emop-RJ) que inclua os projetos na tabela Emop, base para as obras do Estado – frisou Mufarreg.

 

Diante de uma numerosa plateia, o presidente do Clube de Engenharia, Márcio Girão, colocou a entidade à disposição da Seinfra e do IEEA para parcerias que visam o desenvolvimento de estudos da nova tecnologia. Para ele, é essencial que empresas e universidades trabalhem nas inovações que acontecerão a partir dessa plataforma.

 

– Essa iniciativa do Governo do Rio de Janeiro é fenomenal e mostra bem a proposta de estar atualizado em relação às tecnologias construtivas. O sistema BIM permite uma visualização de todo o processo, criando um melhor fluxo, tanto na frente de obra, quanto na área financeira – explicou Girão.

 

Segundo dados apresentados no seminário, 45% das obras que estão em andamento necessitam de revisão no projeto executivo; o desperdício pode chegar a 30%; 88% dos projetos necessitam de adequações; há 9% de retrabalho; e o processo construtivo hoje é o mesmo utilizado na época da construção da Capela Sistina, em Roma, em 1481.

 

Sobre os benefícios que o novo sistema irá oferecer às obras públicas, 76% dos profissionais que utilizam o método admitem ter melhor previsibilidade de custos; 92% apontam otimização do projeto; e 98% dizem que possuem melhor compreensão de todo o processo.

Fonte: 29