Max Lemos abre discussão para Plano de Governo Participativo

Max Lemos abre discussão para Plano de Governo Participativo

Pré-candidato quer governar Nova Iguaçu com sugestões do povo

A Educação foi o primeiro tema a abrir as discussões para a elaboração do Plano de Governo Participativo (PGP) do pré-candidato a prefeito de Nova Iguaçu, Max Lemos (PSDB). O evento aconteceu hoje (24) de manhã, obedecendo todas as normas exigidas na prevenção contra o coronavírus, no salão do Patronato São Vicente, centro da cidade. Educadores de várias áreas participaram, discutindo e apresentando propostas. A péssima classificação do município no Índice da Educação Básica (Ideb), a desvalorização dos professores da rede municipal e a falta de conservação dos prédios escolares foram assuntos abordados entre os participantes.

“É uma vergonha o município figurar entre os piores em educação do estado (75º entre 92 municípios, avaliação 2017). Educação pública é compromisso”,

disse Max. Os debates pela construção do PGP continuam nesta quarta-feira (26), a partir das 8h, no mesmo local. Desta vez o tema em discussão será a Saúde.

“Estamos preparando o melhor, mais moderno e eficiente Plano de Governo da história, feito pela primeira vez com sugestões da população. Nova Iguaçu é uma cidade extraordinária e precisa ser trabalhada à sua altura”,
garante.

Acompanhado do pré-candidato a vice, Anderson Santos, Max Lemos lamentou não poder ampliar presencialmente as discussões em conseqüência da pandemia da Covid-19.

“Infelizmente nossos encontros terão número de participantes limitado. São as normas necessárias e temos que colaborar. Mesmo assim, a construção do PGP para Nova Iguaçu será aberta a todos, através de nossas plataformas virtuais”,

destacou o pré-candidato. Quem não participar presencialmente poderá apresentar sugestões, através das redes sociais (www.podesermelhor.com) e facebook: @maxlemosoficial . Além dos educadores, Max Lemos também ouviu sugestões de representantes dos seis partidos que compõem a aliança pré-eleitoral. Participaram: Nascimento Junior (DC Jovem), professor Silvio Nunes (Presidente do PC do B), professor Rodrigo Guimarães, o Pitú (representante do Podemos), Jorge Coutinho do Nascimento (presidente do PSDB), professora, Isabel Klein (representante do PTC) e Zé Luiz do Bar (vice-presidente do PTB).

Valorização do professor

A valorização salarial do professor estendendo aos demais profissionais da área de Educação foi uma das propostas defendidas. Max Lemos anunciou que incluirá no PGP a obrigatoriedade de gestores recepcionarem representantes da Educação.

“A Educação precisa ter voz e precisa ser respeitada e ouvida”,

assegura. Historiador conhecido na cidade, o professor Allofs Batista criticou a falta de opções de entretenimento para jovens. Ele citou como exemplo a falta de praças, vilas olímpicas nos bairros e defendeu uma gestão descentralizada, reformulação do Plano de Cargos e salários e ainda a formação profissional dos alunos da rede municipal. Leandro Silva Martins foi outro professor a defender qualificação profissional e a implantação da cultura afro e indígenas nas escolas.

O arquiteto urbanista, professor universitário, Fábio Bruno, citou o péssimo estado de conservação dos prédios escolares. Há problemas de goteiras nos telhados, na parte elétrica e até nas estruturas. Com um orçamento bilionário (R$ 1,6 bilhão) os recursos são mal aplicados.

Vejo também ociosidade entre os alunos que poderia ser evitada com programas voltados ao conhecimento da cidade. Como diz meu colega, o urbanista Vicente Loureiro:

“conhecemos mais as margens do Rio Amazonas do que as do Rio Botas”.

Outros participantes, entre eles:

Fábio Silva (professor do Instituto Nacional de Tecnologia), Cíntia Veronesi (professora e psicopedagoga), Luciana Gomes (professora), Jaime Soares (professor), Yasmim Leitão (estudante), Rosinete da Silva (merendeira), Jaime Soares (professor), Talita Pequeno (advogada), Matusalem Junior, Junior Bombeiro, Alci Mahioni. Eduardo Castilho (Educarte) e Ziza Nascimento (assistente Social) também apresentaram propostas. Depois de finalizado, o PGP será registrado em cartório da cidade e disponibilizado nas redes sociais.

Próximos debates

Dia 26/8 (quarta-feira) – Saúde

Dia 28/8 (sexta-feira) – Desenvolvimento Econômico

Dia 31/8 (segunda-feira) – Desenvolvimento Urbano

Dia 1/9 (terça-feira) – Saneamento, Meio Ambiente e Agricultura

Dia 3/9 (quinta-feira) – Segurança Pública

Dia 4/9 (sexta-feira) – Cultura, Turismo, Esporte e Lazer

Dia 8/9 (sábado) – Gestão Pública