Max Lemos constata abandono em agendas por bairros da periferia de Nova Iguaçu

Max Lemos constata abandono em agendas por bairros da periferia de Nova Iguaçu

Max Lemos
Max Lemos

No último fim de semana, o Deputado Estadual Max Lemos retomou suas agendas de rua, após um longo período de paralisação por conta da pandemia de coronavírus (COVID-19). O destino foram bairros da periferia de Nova Iguaçu, que sofrem com o abandono do poder público. Tomando todas as medidas necessárias, entre elas o uso de máscara, o parlamentar esteve no Km 32, conversando com lideranças dos bairros São Francisco de Paula e Prados Verdes, onde a população ainda sobre com a falta de saneamento básico e de água potável. A agenda ainda contemplou os bairros Lagoinha, Valverde e Miguel Couto. Os atendimentos presenciais ao público, tanto no gabinete central na Alerj, quanto no avançado em Nova Iguaçu, continuam suspensos.

“Parece incrível, mas em pleno século 21, deparamos com a ausência de saneamento e pavimentação em muitas ruas em Nova Iguaçu. Mais um governo municipal se encerrando e a periferia continua abandonada, carente de serviços públicos, um absurdo”,

protestou o parlamentar enquanto caminhava pelos bairros daquela região em companhia do líder comunitário Junior Bombeiro.

Família ocupa prédio abandonado pela prefeitura

Morador do bairro há cerca de 30 anos, Junior denunciou que o prédio público onde funcionava uma unidade de saúde, está abandonado pela prefeitura há mais de dois anos. “Era um posto de saúde que foi transferido para outra parte do bairro. O espaço ficou largado e uma família sem moradia acabou ocupando o imóvel”, relatou o morador.

“Lamentável tanto descaso. O prédio poderia ter sido utilizado como um Cras (Centro de Referência de Assistência Social) ou com outro equipamento público. Agora um problema social que é a situação da família, pois ninguém ocupa um prédio da prefeitura sem necessidade”,

disse o deputado. Max também ouviu queixas da moradora Alzelina Ziber. “A Clínica da Família do KM 32 não tem remédio, também está largada”, reclamou a dona de casa.

Em Prados Verdes, Max Lemos foi recebido por vários moradores, entre eles, o líder comunitário, Marcos Furtado. Ao seu lado, o deputado andou pelo bairro e surpreendeu-se com a quantidade de ruas com esgoto exposto.

“Quando chove toda essa água podre invade nossas casas. Além de perdermos o pouco de temos, corremos o risco de pegarmos doenças. Estamos cansados de promessas”,

afirmou Furtado.

 

“Prados Verdes não está diferente de São Francisco de Paula, assim como toda a periferia de Nova Iguaçu”,

disse o deputado, que almoçou na região, acompanhado do líder comunitário Gadiego Galdino.

 

 

 

Mais de quatro mil ruas sem saneamento

Semelhante o cenário encontrado no Bairro Lagoinha. Muitas valas de esgoto, mato e lixo espalhado. Lá o deputado foi recebido pelo morador Maurício Dias e pelo presidente do PTB do município, Zé Leide. Revoltado com a situação, eles aproveitaram e fizeram reivindicações ao deputado.

“O descaso é muito grande. São anos de abandono. Uma cidade da grandeza de Nova Iguaçu ainda tem mais de quatro mil ruas sem saneamento e pavimentação. Abastecimento de água potável é outra necessidade. É preciso mudar este quadro”,

assegurou Max Lemos.

No Bairro Valverde, Max esteve com o professor Jayme Soares e moradores de um condomínio habitacional, que reclamaram da falta de uma linha de ônibus regular na região. A agenda foi concluída ja no fim da noite em Miguel Couto com uma visita ao ex-presidente da Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu, Carlos Eduardo Moreira, o Carlinhos Presidente.