Max Lemos reúne pré-candidatos e lota casa de festas em Nova Iguaçu

Max Lemos reúne pré-candidatos e lota casa de festas em Nova Iguaçu

Clima de festa na noite da última quinta-feira (12) na primeira reunião de pré-candidatos a vereador de Nova Iguaçu, realizada na casa de eventos Pirulito, centro da cidade e promovida pelo deputado estadual Max Lemos. Mais de 200 pessoas, entre elas, representantes de cinco partidos, lotaram o encontro voltado para o pleito eleitoral de outubro deste ano.

“Reafirmamos o nosso desejo de contribuir na transformação município, que hoje sofre com uma gestão “mais ou menos” e necessita voltar a ser a joia da Baixada Fluminense”,

disse Max, pré-candidato a prefeito.

A reunião de organização interna dos partidos PSDB, Podemos, PTB, DC e PTC, debateu a atual conjuntura política e os problemas do município. “Estamos diante de um grupo forte, amigo, que não quer mais ver Nova Iguaçu de braços cruzados, estagnado. Acreditamos na força do município, na coragem da população. Por isso, achamos que a cidade pode muito mais”, assegurou Max Lemos.

Patamar inferior

O deputado afirmou que se sente incomodado com a falta de crescimento da cidade.

“É vergonhoso saber que Nova Iguaçu está entre os piores municípios no ranking do saneamento básico no Brasil. A avaliação vem sendo divulgada pelo Instituto Trata Brasil, desde julho do ano passado, colocando a cidade num patamar inferior, lastimável”,

lamenta Max.

Segundo o deputado, informações do Caderno Metropolitano, Geografia e Informação/Estratégia para Planejamento, revelam que 37.81% das ruas de Nova Iguaçu não têm saneamento e pavimentação e quase 40 por cento da população ainda convive com a lama e a poeira. Bairros como Figueira (Vila de Cava), Rancho Fundo (Santa Rita), Carlos Sampaio (Austin) e Prados Verdes (Km 32) estão entre os piores.

“Esses moradores vivem em total abandono, carentes de serviços públicos”,

relata o parlamentar.

Pré-candidato a prefeito, Max Lemos fez outras avaliações. “Nova Iguaçu está no topo dos municípios com mais empregos informais do país. As indústrias precisam voltar a acreditar no seu potencial econômico. A reabertura do Hospital Iguaçu é uma das prioridades para desafogar o Hospital da Posse. Mais de quatro mil ruas ainda necessitam de pavimentação. O nó no trânsito precisa ser desatado urgentemente, pois a mobilidade urbana é ignorada, entre outras tantas coisas. Mas vale ressaltar a gratidão aos amigos sonhadores e resistentes que estão junto conosco nesse projeto”, finalizou Max.