Obras de urbanização em Itaboraí beneficiarão quase 12 mil famílias

Obras de urbanização em Itaboraí beneficiarão quase 12 mil famílias

MAX LEMOS
MAX LEMOS

Orçadas em quase R$ 110 milhões, as obras de infraestrutura nos bairros Cabuçu, Curuzu e São José, em Itaboraí, na Região Metropolitana, foram retomadas.

A ordem de reinício foi dada na última quarta-feira (15) pelo governador Cláudio Castro e o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, acompanhados do prefeito Marcelo Delaroli. As intervenções consistem em serviços de drenagem, rede de abastecimento de água, esgotamento sanitário e pavimentação, que serão realizados pela Seinfra, por meio da Cehab-RJ (Companhia Estadual de Habitação do Estado do Rio de Janeiro).

A cerimônia, realizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, no Centro, também contou com a presença do secretário de Estado de Governo, Rodrigo Bacellar; das Cidades, Uruan Cintra de Andrade, do presidente da Cehab, Ângelo Monteiro Pinto e o diretor-geral do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste), Hédio Mataruna.

As intervenções serão custeadas com recursos oriundos do Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social (Fehis) e vão beneficiar cerca de 11,7 mil famílias. O projeto prevê a implantação de 53 km de rede de água potável com 2.927 ligações domiciliares e reservatórios com capacidade para 640 mil litros; 45 km de rede de esgotamento sanitário com 2.927 ligações domiciliares, duas estações de tratamento de esgoto e três elevatórias; e 26 km de rede de drenagem. Serão pavimentadas ainda 88 ruas, num total de 28 Km de vias com serviços de asfaltamento e calçada.

Mais obras a caminho

Durante o evento, os gestores estaduais também assinaram um termo de cooperação técnica para três projetos em desenvolvimento para o município, com um investimento de cerca de R$6,5 milhões. São eles: a construção de Ponte no Jardim Imperial (R$ 3.517.952), a pavimentação do Jardim Imperial (R$ 2.966.254,39) e a construção de três praças (orçamento em fase de estudo). As obras serão executadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras, por meio da Subsecretaria de Projetos e Obras.

“Nossa missão é democratizar os investimentos em benefício dos 92 municípios do Rio com obras que ajudem todas as regiões a se desenvolverem. É um momento de renascimento do Rio de Janeiro, com a recuperação da credibilidade no poder público e incentivo à construção civil, gerando empregos e renda para a população fluminense”, afirmou o governador Cláudio Castro.

Já o secretário Max Lemos destacou a necessidade de finalizar as obras que estão em andamento.

“Estamos tirando do papel projetos antigos e concluindo obras paralisadas para, então, dar início a novas intervenções. Isso é uma demonstração de respeito ao dinheiro do contribuinte. Além disso, temos dado apoio aos municípios na execução de obras menores, que beneficiam diretamente o cotidiano dos moradores”, declarou o gestor.